ÍNDIA: Mulher pede separação por falta de brigas no casamento

O divórcio ou separação é algo que está a virar moda actualmente, principalmente quando as pessoas percebem que não se amam mais ou quando as brigas se tornam insuportáveis tornando a  relação insustentável.

Portanto, um caso curioso aconteceu na Índia, com uma mulher decidiu pedir pela separação porque o marido nunca lhe dava purada.

O caso aconteceu no distrito de Sambhal, no estado indiano de Uttar Pradesh, onde uma mulher não identificada pediu a corte de Sambhal Sharia o divórcio do marido após apenas 18 meses de casamento.

Segundo ela, o marido que é praticamente o tipo de marido que muitas mulheres gostariam de ter, uma vez que  muitas pessoas o consideram um homem ideal, cuidando dela e dando muito amor.

Estranhamente, estas atitudes não agradaram nada a mulher indiana e por conta disso preferiu pedir o divórcio.

A lista de reclamações apresentadas em tribunal incluíam: falta de discussões, o facto do marido cozinhar e ajudar nas tarefas domésticas, nunca gritar, dar purada e sempre perdoar todos os erros dela. O que ela alegou ser desagradável.

O marido alegou não entender o porquê de tanta infelicidade no casamento. Segundo ele, tudo o que estava tentando fazer era ser um marido perfeito.

Para a infelicidade da mulher, a corte indiana ficou muito admirada com o pedido e rejeitou a separação, solicitando que ela e o marido resolvessem as desavenças por conta própria. O que não a deixou nada satisfeita.

Após a recusa, ela foi atrás do Conselho da Aldeia, para fazer uma nova solicitação de divórcio. Entretanto, recebeu outra resposta negativa após eles ouvirem todos os motivos da separação. Parece que ela vai ter que continuar casada com este “esposo terrível” mais um pouco.

Importa referir que nós do Moz Mais somos contra qualquer tipo de violência e a violência doméstica deve ser veementemente condenada e combatida por todos nós. 


Deixe o seu comentário, compartilhe e não se esqueça de deixar um Like/Gosto/Curtir a nossa página no Facebook e seguir a nossa página no Instagram

 

 

Moçambique não necessita de ajuda para combater os insurgentes, diz Chipande

Alberto Joaquim Chipande foi convidado especial de programa da Televisão de Moçambique alusivo aos 56 anos do início da luta Armada de Libertação de Moçambique.

Quando questionado sobre a insurgência armada protagonizada por terroristas na província nortenha de Cabo Delgado e da necessidade de Moçambique recorrer a ajuda internacional para combater os terroristas, o veterano da Luta de libertação Nacional foi categórico em afirmar que o país não precisa recorrer a ajuda internacional, pois as Forcas de Defesa e Segurança (FDS) são capazes de bater de frente com estes grupos radicais do Al shabab.

Alberto Chipande que é um político moçambicano e membro de longa data da FRELIMO. Foi o primeiro ministro da Defesa de Moçambique a independência em 1975, permanecendo no cargo pelo menos até 1986 sob a presidência de Samora Machel.

Chipande também foi membro da Messa Política da FRELIMO, que dirigiu o governo durante 18 dias no final de 1986 após a morte de Machel. É também deputado do FRELIMO na Assembleia da República pelo círculo eleitoral da Província de Cabo Delgado.

Importa referir que Chipande é creditado com o disparo dos primeiros tiros que marcaram o início da Luta Armada de Libertação Nacional à 25 de setembro de 1964. Quando a independência foi alcançada em 1975, tornou-se Ministro da Defesa no primeiro governo da FRELIMO.

Artigo publicado à 24 de Setembro de 2020


Deixe o seu comentário, compartilhe e não se esqueça de deixar um Like/Gosto/Curtir a nossa página no Facebook e seguir a nossa página no Instagram